segunda-feira, dezembro 19, 2005

"Criação industrial de galinhas"

(Se você preferir não leia ou deixe para um momento melhor, pois é muito chocante.)
"Após nascerem aos milhares em caixas, os pintinhos passam como se fossem produtos de uma esteira onde os defeituosos são separados. Esses são postos junto com detritos de ovos para serem mortos, triturados e virarem ração para os demais. O pintinho recém nascido "saudável" vai para outra esteira, onde a ponto seu bico é cortada com uma chapa quente; a dor é tão intensa que ele emite sons de agonia. Essa torutura chamada debicagem, é usada para evitar que as galinhas, apinhadas em espaços minúsculos e muito estressadas, machuquem umas às outras e apresentem desvios de comportamento, como o canibalismo.
Esses pintinhos vão para gaiolas apertadas (um pouco maiores que o seu tamanho) ou para cereados onde mal conseguem se mexer devido ao grande número de outros indivíduos. A luz artificial é constante para que o animal coma mais do que o necessário e também para manter o metabolismo acelerado (a fim de que as galinhas produzam mais ovos).
Depois de atingirem o peso "ideal", as galinhas são colocadas em caixas minúsculas, empilhadas umas nas outras, para serem transportadas até o matadouro. Muitas chegam tão debilitadas por causa do empilhamento, da falta de ar e dos machucados que nem reagem mais quando são tiradas da caixa. No matadouro, são penduradas ede cabeça para baixo, ainda vivas, podendo esperar horas até que sejam mortas. Então seu pescoço é cortado, suas penas tiradas, seus pés cortados e seus órgãos internos retirados. O tronco do animal é "limpo" e embalado em saco plástico. É comum ver, nas embalagens desenhos de uma galinha ou de um frango feliz.
Os comerciais induzem as pessoas a pensarem que está tudo bem e que a galinha que consomem provém de um animal feliz que cedeu de bom grado a sua carne. Nos comerciais, uma música tranqüila e suave tenta indeicar que aquele cadáver fará bem à sua saúde. Será mesmo? Um animal que passa a vida toda privado do natural, sofrendo estresse e desconforto, terror e medo, que recebeu uma alimentação rica em hormônios e produtos para engorada pode mesmo fazer bem a sua saúde?"
Material cedido pela Sociedade Vegetariana do Brasil
Com isso não estou querendo dizer para aguém imediatamente parar de comer qualquer tipo de carne animal. Sei que alguns vão deixar naturalmente e com muito gosto, outros não podem mesmo. Mas, um dia isso há de mudar, pois não precisamos da dor e do sacrifício de ninguém para viver.
Quanto às galinhas caipiras elas podem ser bem mais felizes, conforme o caso, mas também precisam ser fiscalizadas pela Secretaria da Saúde ou virem de um local que se conheça bem e se saiba quais as condições de higiene e como os animais são criados. Aqui em casa eu uso os ovos das galinhas caipiras que são vendidos na feira ecológica, na colméia, em alguns outros locais e são os únicos ovos saborosos que existem hoje em dia. Não entendo como pode as pessoas comerem ovos tão ruins.
Assim mesmo não me considero fazendo algo bom em comer ovos. Isso é adequado para meu momento, mas não é nada natural nos alimentarmos de um produto vivo tão preciso para as aves. Sou ovo-lacto vegetariana e não VEGAN (apenas vegetariana) . E cada um tem seus limites.
Obs: Este assunto é algo pesado e vou espaçar os posts a respeito. Outro dia qualquer falarei sobre a criação industrial de porcos e peixes.


Por isso que prefiro comê mosca mesmo.