terça-feira, outubro 18, 2005

Você faz parte...

Sobre o referendum a respeito do comércio de armas no Brasil eu vejo que posso ter cometido alguns equívocos nas minhas colocações em favor do não ao desarmamento. Não sendo nem pelo sim e nem pelo não hoje, assim mesmo por uma questão de esclarecimento coloco aqui, neste momento, os argumentos mais plausíveis para o sim que encontrei na internet neste linque (linque), mas levando em consideração todos estes ítens, levo também em consideração o fato de que o Estado estará armado e nós indivíduos não caso vença o sim. Por isso e fico mesmo no talvez, como tenho dito. Nulo ou em branco?

Justifico para vocês esta posição que não chega a ser uma dúvida propriamente, pois colocando dos pesos sobre a balança podemos ter a mesma medida.

Sobre a divisão das pessoas em "bandidos" ou não "bandidos", "vagabundos" ou "trabalhadores" como fazem alguns com tanta certeza, gostaria de dizer-lhes que sobre isso não estou bem certa. Talvez uma pessoa de bem com uma arma na mão e um desafeto possa se tornar na mesma hora um bandido e um bandido pode salvar uma vida ou fazer uma boa ação. A fronteira não fica muito bem definida e o rótulo de "criminoso" nem sempre pressupõe uma tendência tão clara assim como o de "santo" também não. Neste caso seria muito bom que todos não usassem armas. Quem sabe uma arma possa fazer de um santo um bandido eventual...
|

Links to this post:

Criar um link

<< Home