domingo, agosto 28, 2005

A coisa da comida


Você faz parte...

Ontem vi o filme Como água para chocolate um filme mexicano muito bom com algo de conto de fada, muita sensualidade, amor e até mesmo espiritualidade.

De acordo com o judaísmo as intensões e emoções de quem cozinha passam para comida. Tenho isso para mim como certo. Comida deve ser oferecida com amor. O filme confirma e as comidas de Tita passavam mensagens verdadeiras.

Eu sou muito insegura para cozinhar. Só faço comidas gostosas quando estou de bem lá no fundo com a pessoa para quem cozinho e não posso estar magoada com nada ou estraga tudo. O que eu faço por obrigação sempre tem um problema de falta ou excesso de sal, queimou um pouco, estas coisas...

Geralmente não gosto de cozinhar. Faço tudo para cozinhar menos e fazer mais outras coisas. Mas, gosto de apreciar uma comida feita com arte e com amor feita por mim ou por outra pessoa. Isso para mim tem valor e é como uma prosa, um verso, uma pintura...enfim, é arte. É uma mensagem. "Somos o que comemos." Comemos blogs por exemplo, não?

Sou vegetariana, mesmo assim copiei a receita de codornas afrodisíacas do filme.

Codornas ao molho de rosas para duas pessoas:

1/2 xíc. de pétalas de rosas vermelhas
2 colheres de sopa de sementes de erva doce
1/2 xícara de amêndoas doces descascadas e picadas
2 dentes de alho
4 figos da índia
1 colher de sopa de essência de rosas
3 colheres de sopa de mel
1 xíc. de caldo de galinha
1 colher de sopa de óleo vegetal
4 codornas desossadas sal e pimenta do reino

Triture no processador as pétalas, sementes de erva doce, amêndoas e alho, até formar uma pasta homogênea e macia. Reserve. No liquidificador, bata os figos da índia com a essência de rosas, o mel e o caldo de galinha. Em seguida coe. Misture com a pasta de pétalas de rosas e aqueça em fogo brando, mexendo sempre. Tempere com sal e pimenta do reino.

Codornas:

Tempere as aves com sal e pimenta e refogue-as em frigideira c/óleo vegetal pré-aquecido. Termine o cozimento colocando-as em uma assadeira untada e levando ao formo a 350 graus até ficarem macias. ao servir, mergulhe as codornas no molho de pétalas quente por alguns instantes. Sirva com salada de folhas verdes variadas e purê de batatas.

***

As pessoas costumam ser reprimidas por sentimentos de culpa e rigidez moral. No filme, segundo uma tradição de família a filha mais moça deveria ficar solteira para cuidar da mãe quando esta estivesse para morrer. E Tita, a mais moça se apaixonou. A irmã de Tita, Rosaura casou-se com Pedro, o homem à quem Tita amava e ficaram todos próximos. A relação sensual que existia entre Tita e Pedro se dava através do olhar sobre o corpo e da comida. Quando Pedro finalmente pode ficar com Tita ele morre de amor de uma forma bastante interessante e romântica que é explicada no filme. Através de Tita houve a libertação do mito familiar. Existe o livro que deve ser muito bom e quem sabe melhor ainda que o filme.
|

Links to this post:

Criar um link

<< Home