terça-feira, julho 19, 2005

Viagem

<><><>
=]Bem-vindo(a) a este lar virtual!

...sem sair da cadeira

Estive investigando a blogosfera ontem fora do meu círculo de links amigos. E posso dizer: Estou surpreendida positivamente. Isenta de qualquer sentimento profundo...Posso dizer também que tive muita sorte no caminho.

Sobre o PT: Muitos petistas hoje pensam e sentem como eu. É mesmo uma ilusão achar que a situação de crime do colarinho branco no Brasil é de hoje. Isso vem desde 1500. Durante os anos de ditadura nem se fala e uma fortuna foi parar nas mãos de gente que hoje está dobrando o cabo da boa esperança. Todos os governos brasileiros previlegiaram o crime do colarinho e o governo Collor foi um escândalo. Este está sendo um escândalo bem menor, pois agora não apareceu ninguém que importasse água mineral para colocar numa piscina em plena região da seca. Um crime não justifica o outro, mas há que se investigar a todos e ter visão, ter consciência de um todo, para que saibamos onde estamos e onde queremos chegar. Isso não é desviar a atenção de ninguém. Muito pelo contrário. E as pessoas estão cada vez mais alfabetizada e se informatizando. Quanto maior a ignorância dos pobres, mais os ricos podem furtar nas suas garbas. E não estou dizendo isso por preconceito, antes pelo contrário. É um sinal de alerta de quem acredita em uma cultura abrangente que possa incorporar todas as nossas origens européias, africanas, árabes, orientais, enfim todas e nunca mais vai se achar que colocar uma palavra africana ou indígena que não está no dicionário mais conceituado possa ser um erro de Português quando esta é uma falha do Português Brasileiro a ser superada e discutida por muitos. A palavra chula (chula é uma dança gaúcho e o gaucho também é gaúcho) por exemplo é uma discriminação linguística que gerou um nome que as pessoas consideram feio como "tico" que vem do Espanhol "chico" (ch com som de t) que quer dizer menino ou pequenininho. A maioria dos palavrões vem de palavras estrangeiras não integradas ao Português apesar de tanta variedade cultural por estas bandas.

Muitas pessoas estão tendo o privilégio de conhecer outros lugares do mundo e trazer suas experiências para web. Existem muitos blogs profissionais, de jornalistas, artistas e não tiram a força dos blogs amadores como este aqui e vice-versa. Blogs se levantam contra preconceitos como preconceitos contra os negros e preconceitos linguísticos. Tem gente pensando no Brasil apesar do orkut (de modo geral) e da anestesia que causam as facilidades técnicas como aquelas das imágens em neon que facinam alguns, daqueles brilhinhos que eu gostaria de fazer para hipnotizar você, da exitação visual que esta tecnologia disponibilizou e textos prontos que podemos usar e abusar deles causando entorpecimento da mente e da consciência. Isso acontece muito com adolescentes, mas não foi o alvo da minha investigação ontem, mesmo porque quando eu vejo muitas imagens fofs e frases de carinho eu fico boba começo a babar e não consigo comer tudo aquilo. Fico como a sede na frente do copo d'água no final das contas.

Parei esta viagem quando meus pés estavam virando picolé apesar de estar usando duas meias.
Ontem tivemos por aqui um frio de rachar.
|

Links to this post:

Criar um link

<< Home