terça-feira, julho 26, 2005

Populismo

<><><>
=]Bem-vindo(a) a este lar virtual!

De acordo com a economista chilena Marta Largos- Diretora do Instituto barômetro (Revista Época)

"Não existe mais espaço para o velho populismo americano que falava as massas burras e analfabetas."

A ameça de golpes militares que ameacem a democracia para Marta está obsoleta. "Os paises latino-americans são suficientemente inteligentes para criar algo mais criativo que os militares."

Existe para ela não propriamente uma democracia nos países progressistas da America Latina, como é o caso do Brasil, mas uma transição para democracia. Nessa transição há governantes que cedem lugar para uma paulatina democracia devido ao esclarecimento do povo que se instroii a partir do reconhecimento de seus direitos sociais, dadas as condições de vida melhores que são oferecidas politicamente.

O povo busca um líder para obter esta democracia, na medida em que aprende o exercitar a liberdade e este lider tem a seguinte definição para a ecomista: "Um lider é um interlocutor, que recebe as motivações e incumbências da região".

Segundo Marta, Lula não seria um lider, mas um protagonista. Uma transição para democracia dependerá não de um governo apenas, mas de alguns governos. E depois de Lula, o Brasil com ou sem ele nunca será o mesmo. É bem verdade.

Tenho um respeito muito grande pelo Lula e sei que ele tem o seu lugar de honra garantido na História. Ele se mostra obstinado e inseguro conforme transparece nas suas atitudes e no seu discurso, mas é um grande homem que trouxe significativas melhorias sociais para o Brasil juntamente ao PT, este PT que nos construimos com tanto carinho com nossas conversas, leituras e atitudes. (Nunca fui militante, mas estive inserida de alguma forma na construção do partido)

O Lula deve saber que ele tem cultura o suficiente hoje e que não depende somente de si mesmo para tirar conclusões e agir. Pode continuar o seu processo de aprendizado como todo o intelectual faz. Cada um tem a sua cultura própria, a sua experiência. Dizer que o nosso atual presidente não tem cultura para mim é preconceito e ignorância. E mesmo que ele tenha feito coisas erradas que sejam provadas ou não, ele fez muito bem ao país e representou como ninguém representaria a classe operária. Agora quer queira quer não ele é elite, e como elite deve estar sempre se aprimorando, não com o conselho dos que o odeiam e colocam os dedos em riste, mas deve se consultar com doutores em política e em filosofia que sejam bondosos e da sua confiança.

Até quando haverá o PT, eu não sei. Talvez pouco tempo como prevê um importante investidor
(Banco Central- um ano e alguma coisa), mas o PT. Mas, as idéias do povo estão se preparando para vencer a ignorância e a miséria que atrapalham o desenvolvimento de forma insustentável?

O que mantém a nossa dignidade como cidadãos é a maturidade política que temos de forma geral enquanto povo.

|

Links to this post:

Criar um link

<< Home