segunda-feira, julho 11, 2005

Errata

<><><>
=]Bem-vindo(a) a este lar virtual!

Errata:
Acordei com uma "pulga atrás da orelha". Escrevi uma parte do post de ontem por causa de um texto ontem a noite uma sociedade primitiva estudada: dois antropólogos estudaram em 1971 uma comunidade nas Filipinas que não conhece a caça, a pesca e a agricultura e pelo texto não conhecem. Não fica claro se usavam o fogo mas usam lenha. E não sei se tal sociedade permece assim hoje em dia. Este povo subsiste apenas da coleta. Portanto, creio que estejam mesmo no período Paleolítico, da pedra lascada para os termos oficiais.

Percebi que fiquei confusa e a memoria me traiu em relação ao texto, por isso volto para exclarecer.

Veja um trecho interessante das autoras:

"Analisar as sociedades primitivas sob o prisma da carência significa analisá-las sob o ponto de vista da cultura do grupo a que pertence o analista, ou seja, impõe-se a própria cultura como padrão de análise e medida das demais culturas. Portanto, trata-se de uma análise preconceituosa, tendenciosa, feita de "fora para dentro".
(História das Cavernas ao Terceiro Milênio- de Myriam Brecho Mota e Patrícia Ramos Braick)

O trecho é tão importante que vale para outros assuntos. Vejo analises que são feitas de forma até muito racional a respeito dos demais, mas a precisão dessas é apenas tendenciosa e inexistente, pois para que fossem precisas haveriam de aliar raciocínios lógicos à sensibilidade e a observação interativa permitindo a revelação daquilo que está dentro.
|

Links to this post:

Criar um link

<< Home