quinta-feira, junho 24, 2004

Créditos pela ararinha azul

***********
PAZ E AMOR!
***********

Ah...Quase esqueci:
A imagem abaixo veio do site

www.renctas.org.br
:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Ararinhas azuis da Caatinga

***********
PAZ E AMOR!
***********



Em 1990, no Brasil, em Curaçá, Bahia, foi encontrado
o último exemplar da espécie ararinha azul na caatinga
do Brasil.

A partir de então foi feito um trabalho delicado de 10
anos em que acasalaram este último remanescente da
espécie a uma outra ave semelhante, uma arara verde. Dos
acasalamentos renderam ovos inférteis. Aos ninhos foram
acrescentados filhotes de cativeiro para aprender a sobre-
viver na caatinga com seus pais. Sete sobreviveram após
longas experiências.

Hoje, no entanto, a ararinha azul está na nova lista de
extinção e o macho de ararinha azul simplesmente desapareceu
do lugar silvestre em que vivia na caatinga.

Espero que tenhamos ararinhas azuis de volta no Brasil. A
perda é imensurável. Nem tudo tem um valor econômico.

Deve haver mais educação para que as pessoas ententam o
que deve estar fora do comércio. Riqueza nem sempre se
converte em dinheiro.
<><><>

segunda-feira, junho 21, 2004

***********
PAZ E AMOR!
***********
:::::::::::::::::::::::::::
Decisão pela PAZ e pelo AMOR
e conseqüentemente pela não
violência e pelo respeito que
se deve ter para consigo mesmo
e para com os outros.
:::::::::::::::::::::::::::::::::
Falar menos. Dizer mais.
:::::::::::::::::::::::::::::::::
Teu beijo
licor viscoso dentro do chocolate
que esquentou no braseiro do amor
Teu beijo
deixou no fundo do doce
um gosto de saudade que
provocou muita fome da alma
onde nem havia
Beijo ruim!!!!!!!
::::::::::::::::::::::::::::
"Vou me embora gaúcho, tenho
muito o que fazer
Tenho de colocar o lixo e
fazer o que comer"

He...he...Este folclore já
está mais do que plageado.

Ah propósito:

"São João,
são João,
acende a fogueira no
coração do meu amor
que no meu não quero
mais fogo não."

Mais plágio. Deixa de bobagem
guria e vai cuidá da tua vida,
pOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOÔ!!!!!!!!!
<><><>
Fui!!!!!!!!
<><><>
Tenho

Continuidades

::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

Continuidades naquilo que nasce
naquilo que morre
Naquilo que se se perpetua da morte
na vida
Naquilo que fica e naquilo que se
transforma


Algo fica da experiência vivida:o essencial


Extraido do meu antigo blog Carmesim
:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

domingo, junho 20, 2004

***********
PAZ E AMOR!
***********
Imagem abaixo:
http://dolls.virgula.terra.com.br/
:::::::::::::::::::::::::::::::

Hoje minha pele virtual está mais escura

Que bom!
Isso me faz sentir negra.



***********
PAZ E AMOR!
***********

Apenas devaneios, nada além

***********
PAZ E AMOR!
***********
Tudo passa,
passa o homem,
a vida,
e aquilo que fica
é em parte desconhecido
e cheio de mistérios
********************
Estudar hoje para
a prova de amanhã
******************
Traumas
poemas
saudades
tristeza
e alegria
Momentos
Fotografias
Vozes que se
tornaram
tão concretas
em disco de
vinil que
se repetem
na memória dos
dias
.
Significativa é
a saudade, mais do
que aquilo que não
importa pensar ou
lembrar. Porque?
.
O que está me fazendo
bem ou não?
.
Estudar vale a pena.
.
Ouvir música
.
Chorar pode valer a
pena de vez enquando
Chorar sem inchar
Chorar de forma homeopática
Eu nos recomendo
.
Comida?
Para nós os obesos de
alma tudo é comida.
nhak...nhak...
Mas, a cabeça pensa e
diz para nós o que vale
a pena digerir...ou não...
como diz Caetano.
.
Quem gosta de mim?
De quem eu gosto?
Quando coincide isso tudo?
Quando vale a pena?
.
Acreditar no remédio do tempo
é acreditar em um remédio que
custa muito a fazer efeito.
.
Escrevo logo sou.
.
Amo, amo, amo, você...
.
Escolho pensar e falar no
que há de melhor possível
.
Escolho fazer aquilo que é
saudável para mim, tanto do
ponto de vista físico quanto
psiquico, pois há que escolher
o que comemos, o que lemos,
o que ouvimos, sempre que possível
.
Fronteiras do desconhecido
Frestas para o conhecimento
.
Um homem e uma mulher
eu e você
num sonho lilás
com cheiro de lavanda e
almiscar neste meu perfume
do avon
.
Ela disse:
-Eu quero ser sua namorada.
Quero passear com você. Me leva para ver o
concerto da passarada no amanhecer?
Pega na minha mão. Baila comigo. Beija-me!
Ele disse:
_Nunca mais fale comigo! Você está louca,
completamente louca...
Ela simplesmente chorou.
Ele trancou a porta com chave. Ele calou seu
coração que pedia para reconciderar, mas o
orgulho gritou dentro dele uma prece à descrença que
se transformou em pedra.
Veio o tempo e as mortes que o tempo trás
e um dia ela esculpia uma pedra e encontrou
dentro dela um coração. Estava duro e incrustado
naquela pedra. Ela o lapidou. Ele gemeu baixinho
e sussurrou no seu ouvido:
_Perdão, meu amor!
Perdão, porque eu te amo, embora
não soubesse. O tempo com suas mortes me trouxe este
segredo que o orgulho guardou por tanto tempo por ser
senhor de mim mesmo.
Não importava mais o ardor físico dos amantes, importa
a Paz como morada e o amor os habitou para sempre.
Eles fecharam os olhos e viveram.
<><><>
.Não grita.Quem acredita no que diz não precisa gritar.
<><><>
No princípio
era o verbo e
o verbo era AMAR
amar sob todas as formas
e não havia separações
nem estes espinhos do ciúme
e as paixões se apacentavam no
alento das carícias que o amor
fazia. Depois veio a vaidade e
a inveja por querer tanto o amor
o sufocou em si mesmo provocando
muita dor. Agora estamos todos
catando, juntando pedaços. Ou será
que você não percebe?
<><><>
Boa noite!
Sonhe sempre que a vida é melhor e
realize seus sonhos com o pó luminoso
que trazes de outros mundos, mundos onírios
de sol, lua e estrelas nas vestes dos seres
alados e nas nossas próprias asas ainda por
nascerem.
:::::::::::::::::::::::::::::::::::::::::

terça-feira, junho 15, 2004

***********
PAZ E AMOR!
***********
"Dreming my life away..."
******
"Um dia qualquer
eu ia caminhando pela rua...
A sombra do seu sorriso...
Olhando para meus olhos
o amor você podia ver
Todas as coisas do amor
você era para mim..."
=====
O velho Frank, agora jovem em
algum lugar do infinito aportou
na rádio Guaíba, vejam só que coisa!
Não; geralmente eu não ouço a Guaíba.
Ouço mais a Continental e a Cultura FM,
aqui em Porto Alegre
&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&

The shadow of our smille
&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&&
E eu que estava com saudades
do velho Frank
De vez em quando dá.
O Inglês do homem é muito
claro.
*****************************
Não. Eu não tenho cinqüenta anos ainda.
Tenho quarenta e um recém...
**********************************
Eu vou ver amores.
************************************

domingo, junho 13, 2004

Escolhi esta fadinha para agora

***********
PAZ E AMOR!
***********


Dolls.virgula.terra.com.br

Anjos e devas, protetores dos homens e da natureza protejem aqueles que praticam o bem, preservam a vida e são justos.
Se me falta alguma coisa na vida que não seja virtude, pois
isso não pode faltar.
<><><>

Comunicação

***********
PAZ E AMOR!
***********
Um veículo de comunicação.
Uma chance.
Dizer talvez alguma coisa
que faça melhorar a alma de todos os
homens e principalmente a minha alma,
a minha vida, pois somos o centro, cada
um de nós em relação ao mundo.
Mas, a comunicação está além desta idéia
de centro e das hierarquias, mitos criados
pelas civilizações do mundo.
A comunicação transcende aquilo que é humano
e pode ter algo de divino.
Quem
enganou, quem roubou amor e alegria,
quem bloqueiou o tênue fio do destino
não pode ter sido uma criatura somente
Somos parte e comunicar com todos os
enganos e desenganos que possam ser
gerados é uma dádiva. Vejo pessoas
transmitindo a satisfação não de um
engrandecimento pessoal,
mas de simplesmente
traduzirem aquilo que há de humano em nós.
Esta é a comunicação a qual me refiro.
Comunicação::compreensão::harmonia
passam
a formar elos de uma mesma corrente e
quando percebemos estamos em Paz aceitando
os bloqueios que sempre existem, pois
habitamos um sistema onde tudo é relativo
e no entanto buscamos absoluto e êxtase
através destes portais que conjugam
verbos e mundos tão diferentes e iguais
que muitas vezes parecem serem um só
perante nos mesmos como no beijo
apaixonado em que esquecemos todo mal,
todo defeito e simplesmente amamos como
se tivessemos nascido agora mesmo e não
soubessemos de nada a não ser de que o
amor é bom e não há oprimidos nem opressores
e nada que possa nos fazer acordar de um
sonho.
Eu acordei, mas porque nada é real, nem
sonho
é que eu simplesmente contemplo um rosto
que não é o meu e que me surge e o vejo
belo, tão belo o quanto pode ser um rosto,
o face do outro diante de mim que talvez
não me compreenda e me faça sofrer, mas
sem ele não há nada que me aproxime do que
há de mais divino, maravilhoso e absoluto
dentro de um contexto sempre relativo com
inúmeras frestas abertas para o que vai
deixando de ser para verdadeiramente Ser

quarta-feira, junho 02, 2004

Nó do amor

***********
PAZ E AMOR!
***********
Eu dizia e repetia: Não gosto de nós. Mas, sem querer
eu dei o nó do amor.
O nó do amor que aprendi e ensinei sozinha não estava
bem certo. Eu bem que vi. Era preciso uma proporção de
soltura maior. Então fiz dois e quatro. dois ou
mesmo um conforme a tecelã, no centro, de onde saem
quatro pontos soltos e espichados, pois há uma soltura
no amor embora a natureza humana nunca possa pressindir
de algum controle. E, eis que a malha é firme, embora este
ponto deva ser solto; feito com lá ou linha fina. A escassez
de
matéria é impressindível. O amor não aquece muito o corpo
e é feito de muitas ausências em espaços que insinuam
flores delicadas. Não se aperta o nó do amor. Deixa que
seja. Não se sacrifica, nem sufoca. O tecido respira. Mas,
não há desleixo e nem descuido. Antes pelo contrário. É
preciso cuidado na soltura e mais delicadeza no jesto
que é como se desenhassemos as pétalas das rosas.
Insinua-se perfume e se tece como se falassemos com uma
criança bem pequena sobre o sentido da vida. E não quer
se parar de fazer, mas largamos num canto o trabalho com
pesar, pois é preciso fazer outras coisas. E quem tem uma
manta de nó do amor precisa ter outra quando faz frio, pois
esta mais enfeita que aquece e nos fala mais de coisas de
outro mundo onde não faz muito frio ou calor, mas a manta
em cada ponto dado com amor traz muita sorte, como se fosse
mágica e eu farei para as sobrinhas, para uma neta, para uma
amiga; para mim mesma e em cada ponto eu coloco um nó central
que nasce e quatro que crescem no mesmo amor donde brotaram.
********
Ainda não foi possível trazer uma imagem do nó do amor. O trabalho que estou expondo no layout não é de nó do amor e
sim dos pontos mais simples, o feijão com arroz ou como
preferem as avós: o bife do croché.
**********
Nas vitrines havia mantas de nó do amor para vender para
moças chiques. Nos camelôs dava para encontrarmos algumas
igualmente lindas e baratas, mas a loja que vendia lãs,
com todas as ofertas de mantas enchiam-se de mulheres,
todas querendo saber sobre o nó do amor. E algumas mais
curiosas que não tiveram tempo de aprender por causa de
muitos trabalhos e estudos ao longo da vida, olhavam bem
aqueles pontos tão lindos e algumas tentavam repetir, outras
desencorajadas pensavam como gostariam de saber fazer nó do
amor além de tanta matemática de todas as formas estudadas
no colégio. Mas, tinham muito o que fazer e precisavam muito
de algo que aquecesse mais seus corpos e de seus filhos.
Poucas se aventuraram a fazer aqueles pontos. Pontos que
ali no corpo da manequim da vitrine pareciam um carinho a
cobrir um corpo que não sentia frio e não sentia nenhuma
necessidade, mas mesmo assim parecia viver através daqueles
pontos que me parece foram feitos com amor por alguém que um
dia perguntou: Vó como se faz este ponto da tua manta e a
avó pediu para que a menina esperasse crescer para aprender. Depois a avó preferia
que a menina estudasse matemática para o colégico. Um dia a
avó morreu e dentro daquela mulher que estava envelhecendo
foi encontrada a mesma avó que às vezes lhe sussurrava um
segredo de família: Você vai conseguir dar o nó. Você vai...
Na terra eu deveria tê-la ensinado a fazer os xales que usamos
aqui no Céu.
<><><><><><><><><>
Tá rendendo este ponto...
<><><><><><><><><>

terça-feira, junho 01, 2004

***********
PAZ E AMOR!
***********


Fonte:
site voila-Fr-
La Masson de Candy Dollz
***********
PAZ E AMOR!
***********

E se eu fosse misteriosa?
Mas não sou.
*******
E se eu fosse alta?
Mas não sou.
*********
Eu se eu fosse a sua namorada?
Mas não sou.
***
Não sou. Não sou. Não sou.
***
Sou sincera e tenho ancas de centaura,
calcanhares de Aquiles e cabelos pretos como
os de Iracema e a asa da graúna que eu nunca vi.
Sim, eu os pintei. E daí?
***
Tenho um gato preto que também é como a asa da
grauna.
***
Não tenho ninguém nem a mim mesma e no entanto
pertenço a boa parte da Terra, da terra e do céu e
do Céu.
***
Saudades de mim em ti. Sim eu sinto saudades, mas
de um jeito que nunca aconteceu. Uma espécie de luz
que emerge das trevas revelando um filme daqueles que
em que saimos do cinema com algumas lágrimas e um só
sorriso e meio cambaleantes. Faz tanto tempo que isso
nunca acontece. Um dia pareceu ter acontecido, mas não
era.
***
E se tudo isso já tiver acontecido?
***
Assim em Cima como em Baixo.
***
A vontade vem do coração. Vontade de Ser. Vontade de
Ser Feliz. Justo desejo. Deixa bons precedentes.
***
Buscas.
***
Não desanimes, dizia ela.
Não desanimes, enquanto suas mãos
teciam os nós do amor.

Os nós do amor não serviam para
aquecer o corpo, mas para
a própria alma

Era segredo
Ela observara e
aprendera sozinha
a fazer aquele nó
sem nunca poder desfazê-lo,
no entanto.

Não desanimes
Se uma flexa transpassar teu
peito, criança pequena!
Não desanimes se um dia pagares
com lágrimas por teres acreditado
encontrar teu Céu quando este ainda
distante escapava pelos vãos das tuas
ilusões

Não desanimes se ainda pensas em
receber aquilo que tens para dar
e se não conheces o suficientemente
a ti mesma para conheceres a tua força

O nó do amor ata, mas nunca desata,
pois ele não é feito de matéria vil e
É para sempre

Três elos de corrente unidos
um elo e puxa o fio da vida flouxo e solto
Novamente aperta três elos de corrente unidos
Solta um elo
e compõe a malha que não te aquece o corpo
mas te faz lembrar da tua avó aquela que
vive dentro de ti.

Em meu xale eu os uni os três
Deixei que se fossem
e os uni novamente quantas vezes
fosse preciso para te dizer
Não se desfaz um nó do amor
Mas para fazê-lo procura descobrir
o segredo tão fácil de encontrar
que está dentro de ti mesma
nas lembranças do passado
e na bondade da tua avó que
aprendeu contigo que receber amor
estava na alegria de oferecê-lo

***